Combater a ocupação ilegal de terras e a grilagem, assim como implantar um sistema de qualidade na construção civil no Distrito Federal foram alguns dos compromissos assumidos pelos candidatos Rosilene Corrêa (PT) e Joe Valle (PDT) durante o Encontro com Candidatos ao Senado pelo Distrito Federal: Compromisso com a construção civil – Eleições 2022, promovido em conjunto pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Distrito Federal (Sinduscon-DF); a Associação de Empresas do Mercado Imobiliário do Distrito Federal (ADEMI DF); e a Associação Brasiliense de Construtores (Asbraco) no dia 21/09, em Brasília.

Lembrando ter experiência de 12 anos na gestão de resíduos sólidos, Valle prometeu ser a voz no Senado para a formulação de políticas públicas nesse tema. “Quero que a solução saia como business, para ter sustentabilidade”, mencionou. “Falta no Brasil incentivar uma economia inteligente de preservação do meio ambiente, que garanta moradia, emprego e renda”, salientou a candidata Rosilene Corrêa, sobre o mesmo assunto.

Realizada na sede do Sinduscon-DF, a sabatina foi mediada pelo consultor político Marcelo Moraes e transmitida ao vivo pelos canais da entidade e da ADEMI DF no YouTube. Foram convidados os quatro candidatos mais bem colocados na última pesquisa de opinião publicada pelo jornal Correio Braziliense, em 05 de setembro, que responderam perguntas de empresários do setor da construção.

A candidata do PT se comprometeu, em parceria com o setor da construção, a fazer um rigoroso combate à ocupação ilegal de terras no Distrito Federal. “Não concordo com a grilagem. Defendo um planejamento habitacional para o DF”, frisou. Para o candidato do PDT, as pessoas precisam morar, mas de forma regular. “Quero regularizar a cidade para dar segurança jurídica. Sou a favor do emprego e da renda, mas transferência de renda sem ascensão social é politicagem”, afirmou. Para a melhoria contínua no processo, Joe Valle sugeriu que o setor indique um profissional para assessorá-lo caso seja eleito.

Em resposta ao questionamento do presidente da Asbraco, Afonso Assad, se eleitos os dois candidatos se comprometeram a revisar as Leis de Licitação (Lei 14.133/2021) e das Estatais (Lei 13.303/2016) e combater o uso do pregão eletrônico para a contratação de obras e serviços de engenharia, que têm gerado problemas ao setor da construção civil e à população, com a paralisação de obras e desperdício de recursos públicos.

Falando sobre o esse tema, o candidato Joe Valle afirmou que, no entanto, para que o País avance com a revisão dessas leis, uma de suas bandeiras será resgatar a autoestima do gestor público para não ter medo de responder a futuros processos. Além disso, ele se mostrou disposto a fazer um projeto de lei para implantar um sistema de qualidade na construção civil.

Quanto à aplicação do uso exclusivo do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) como funding para infraestrutura e habitação de interesse social e da classe média, Rosilene Corrêa se comprometeu a se profundar e reorganizar o fluxo de utilização dos recursos do Fundo. Comentando a escassez de dotação orçamentária federal para o Distrito Federal, a candidata do PT disse que sua atuação, se eleita, será efetiva para a conquista de recursos estruturantes para o orçamento do Distrito Federal e que está aberta ao diálogo com o setor da construção.

Perdeu a sabatina? Ainda dá tempo e assistir a sua íntegra. Acesse os canais oficiais do Sinduscon-DF e da ADEMI DF no YouTube.

Sandra Bezerra.